Encontro de formação da Rede Renascendo de Educação Ambiental mobiliza Cuidadoras da Vida

O Encontro de Formação de Multiplicadoras aconteceno dia 14 de novembro de 2018, no município de Tacaratu/PE. Tem como objetivos  o fortalecimento do grupo de mulheres “Cuidadoras da Vida”, a troca de conhecimentos relacionados à segurança hídrica, agroecologia e empoderamento das mulheres, além de atividades práticas como a criação de um canteiro de ervas medicinais e uso da comunicação popular para multiplicação de saberes. O Projeto Renascendo é realizado pelo Instituto Palmas com o patrocínio da Petrobras.

Planejamento das ações das “Cuidadoras da Vida” durante o Encontro do Nó da Rede Renascendo em Água Branca. Foto: André Souza

A formação aborda temas como organização das mulheres e práticas agroecológicas associadas aos saberes populares sobre as plantas medicinais.  O interesse pela formação de grupos de mulheres surge do reconhecimento do papel central que cumprem nas famílias e em suas comunidades, também no compromisso e nível de participação nas ações ambientais. O Encontro reunirá multiplicadoras dos municípios de Tacaratu, Água Branca e Pariconha em Alagoas.

Para a Assessora de Educação Ambiental do projeto, Ana Cristina Accioly, “a educação ambiental é um componente fundamental para toda e qualquer ação que se proponha cuidar do meio ambiente. O Projeto Renascendo pensou a criação da Rede Renascendo de Educação Ambiental e seus “Nós”, em cada um dos seis municípios que compõe o projeto. Incorporadas às atividades de Educação Ambiental, há ações específicas com grupos de mulheres, as “Cuidadoras da Vida”. A ação com as mulheres é duplamente estratégica, pois ao mesmo tempo que possibilita o empoderamento delas no mundo rural, onde foram historicamente oprimidas e destituídas de poder, também convoca e integra ao projeto uma ação feminina de cuidados e sabedorias ancestrais que são preciosos”, ressalta a assessora.

O protagonismo das mulheres sertanejas que expressaram suas aspirações em todas as ações do Projeto Renascendo. Foto: André Souza

Nesta etapa da formação, serão trabalhadas questões de agroecologia com foco na água, empoderamento das mulheres, plantas e ervas medicinais e a comunicação popular, “temas escolhidos pelas Cuidadoras da Vida nos Encontros dos Nós da Rede renascendo”, afirma Ana Accioly.

Durante o Encontro do Nó da Rede Renascendo em Tacaratu/PE, as mulheres indicam e priorizam as nascentes a serem recuperadas. Foto: André Souza

A comunicação popular será tratadacomo uma ferramenta da educação ambiental. Produzir e utilizar conteúdos educativos a partir de celulares e sua disseminação nas redes sociais auxiliam na difusão de práticas agroecológicas, cuidados ambientais e hídricos para um público mais amplo.

O Projeto Renascendo tem o patrocínio da Petrobras, com apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Alagoas (SEMARH) e do Colegiado Territorial do Alto Sertão de Alagoas, além da parceria das prefeituras municipais de Água Branca, Mata Grande, Canapi, Inhapi, Pariconha e Tacaratu/PE.

O Instituto Palmas é uma ONG fundada em 2002, com sede em Piranhas, no alto sertão de Alagoas, cuja missão é a promoção do desenvolvimento econômico e social sustentável, dos direitos humanos, da cidadania e da democracia; e a preservação da memória e do meio ambiente.

Serviço:

Encontro de Formação de Multiplicadoresda Rede Renascendo de Educação Ambiental – Tacaratu – Pernambuco

Local: Sede da Associação Mulheres Indígenas Guerreiras Pankararu, localizado na Aldeia Brejo dos Padres em Tacaratu/PE

Data: 14 de novembro de 2018

Hora: 8h às 12h

Projeto Renascendo realiza Encontro da Rede Renascendo de Educação Ambiental em Tacaratu

Imagem: Igreja de Nossa Senhora da Saúde, símbolo de Tacaratu. Foto: André Souza

O objetivo do Encontro da Rede Renascendo de Educação Ambiental (Nós da Rede) é  pensar sobre a importância e significados das nascentes, elaborar o Plano de Ação de Educação Ambiental, selecionar as próximas nascentes a serem recuperadas e iniciar a formação do grupo de mulheres “Cuidadoras da Vida”.

Imagem: Mapeamento das nascentes de Tacaratu durante o Seminário de Sensibilização. Foto: André Souza

Os  grupos locais de educação ambiental formam Nós,  que juntos, formam  a rede Renascendo.  O Encontro do Nó da Rede de Tacaratu acontece no dia 26 de junho de 2018, das  08h às 12h, no Auditório da Prefeitura Municipal de Tacaratu/PE.

De acordo com a coordenadora geral do Renascendo, Maria do Carmo Vieira, a revitalização de nascentes compreende dois processos distintos, mas complementares: “uma intervenção física nas nascentes: limpeza, proteção, canalização; e uma ação de educação ambiental”, esclarece a coordenadora, “é através da educação ambiental, que fica evidenciada a importância da participação da comunidade em todo o processo de revitalização, desde a priorização da nascente a ser recuperada, até a organização dos moradores para juntos, tomarem os cuidados necessários para a conservação da boa qualidade da água” ressalta Maria do Carmo Vieira.

Imagem: Maria do Carmo Vieira, coordenadora geral do projeto Renascendo. Foto: André Souza

O envolvimento da comunidade é fundamental para os processos de revitalização de nascentes, e a proteção do patrimônio ambiental representado pelas fontes de água no semiárido passa pela sensibilização das comunidades locais. Além do conhecimento e participação no processo de recuperação das nascentes, através da educação ambiental, a comunidade se empodera das técnicas e das práticas para assegurar a sustentabilidade das nascentes. Nas oficinas de Educação Ambiental, a comunidade toma conhecimento de como a nascente se forma, como pode ser realimentada, e o que deve ser evitado para não prejudicar a nascente.

Imagem: Recuperação de nascentes, limpeza, canalização e práticas sustentáveis. Foto: Kaedla Menezes

O Projeto Renascendo tem o patrocínio da Petrobras, com apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Alagoas (SEMARH), Colegiado Territorial do Alto Sertão de Alagoas, além da parceria das prefeituras municipais de Água Branca, Mata Grande, Canapi, Inhapi, Pariconha e Tacaratu.

O Instituto Palmas é uma ONG fundada em 2002, com sede em Piranhas, no alto sertão de Alagoas, cuja missão é a promoção do desenvolvimento econômico e social sustentável, dos direitos

Imagem: Equipe renascendo e a comunidade local, ações utilizam metodologias participativas. Foto: Kaedla Menezes

humanos, da cidadania e da democracia; e a preservação da memória e do meio ambiente.

 

Serviço:

Encontro dos Nós da Rede Renascendo – Tacaratu, Pernambuco

Local: Auditório da Prefeitura Municipal de Tacaratu

Data: 26 de junho de 2018

Hora: 8h às 12h

Inhapi sedia seminário local de sensibilização das comunidades para causa ambiental e cuidados hídricos

No dia 19 de abril o município de Inhapi, localizado no sertão alagoano, será sede do seminário local de sensibilização para as causas ambientais e cuidados hídricos. A ação é uma das etapas do Projeto Renascendo, que visa a construção de conhecimentos e práticas para melhoria da convivência com o semiárido e é realizado pelo Instituto Palmas, com o patrocínio da Petrobras.

Imagem: Legenda: Fonte do Ivan no município de Mata Grande-AL. Foto: André Souza.

O evento reúne as comunidades de Inhapi, Canapi e Mata Grande, três das localidades que estão sendo trabalhadas pelo projeto, que totalizam seis e somam ainda Tacaratu, Pariconha e Água Branca. Esses últimos terão o seminário realizado no dia 25 de abril em Tacaratu, Pernambuco.

Em Inhapi, o seminário acontece no Clube 20V, a partir das 9h, e pretende analisar, de forma mais detalhada, a realidade de cada um dos municípios. Esta atividade mais dirigida tem como foco formar o grupo de educação ambiental denominado “Nós da Rede“, que se articula à Rede Renascendo, uma espécie de teia com levantamento de problemas, sugestões e soluções para a recuperação de nascentes e outras questões ambientais nas comunidades.

Imagem: Representantes de Inhapi-AL nos “Nós da Rede” Renascendo. Foto: André Souza.

A Assessora de Educação Ambiental do Instituto Palmas, Ana Cristina Accioly, explica que por meio do grupo local é possível realizar a cartografia social, onde a comunidade mapeia e registra as nascentes existentes no município para a equipe do Projeto Renascendo visitar e averiguar se possui os critérios técnicos. “A participação plena das comunidades é de extrema importância porque são estas pessoas que conhecem a realidade local e podem revelar as possíveis nascentes a serem recuperadas. Elas demonstram as suas necessidades e o Instituto Palmas realiza a análise técnica, em interação com o conhecimento, a opinião e prioridade dessas pessoas, tornando-as agentes diretas, fazendo os Nós da Rede”, enfatiza.

Ana ressalta que durante o seminário serão mapeadas as escolas próximas às nascentes a serem recuperadas para que os estudantes e a comunidade escolar participem dos projetos pedagógicos de educação ambiental. “Por meio dos projetos pedagógicos de educação ambiental com os estudantes, profissionais e pessoas que pertencem às escolas da comunidade é possível envolver os atores estratégicos para trazer novos valores e práticas mais sustentáveis nas comunidades”, explica.

Imagem: Seminário de Sensibilização. Foto: André Souza.

A educadora enfatiza que a rede local permite ainda que o Projeto Renascendo monitore as fontes de água que foram revitalizadas a partir das ações do Projeto Renas-Ser, executado em 2016 com o apoio do Instituto Palmas, que chegou a recuperar 55 nascentes. “Essas 55 nascentes recuperadas no Projeto Renas-Ser estão sendo monitoradas por meio de visitas locais do Renascendo para termos um diagnóstico preciso e assim levantar as ações para que, aquelas que possuem boas condições, continuem a ofertar água para a comunidade e aquelas que não estão, que possamos identificar e verificar a sua potencialidade de ser novamente revitalizada ou cuidada”, pontua Ana.

O Projeto Renascendo tem o patrocínio da Petrobras, com apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Alagoas (SEMARH), Colegiado Territorial do Alto Sertão de Alagoas, além da parceria das prefeituras municipais de Água Branca, Mata Grande, Canapi, Inhapi, Pariconha e Tacaratu.

O Instituto Palmas é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 2002, cuja missão é a promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza; promoção da ética, da paz, da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e dos valores universais; promoção da cultura, defesa e preservação do patrimônio histórico e artístico; defesa e preservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável; promoção dos direitos estabelecidos e construção de novos direitos.