Livro “Projeto Renascendo: Nascentes Vivas do Sertão” é apresentado em evento no Campus Sertão da UFAL

O Projeto Renascendo apresentou o livro “Nascentes Vivas no Sertão”, no evento “I GEPAR Apresenta”, realizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisa em Análise Regional – GEPAR/UFAL, ocorrido no dia 29/01, no Campus Sertão, em Delmiro Gouveia/AL. 

Maria do Carmo Vieira, coordenadora geral do projeto, durante apresentação do livro na UFAL, Campus Sertão.

Participaram do evento a coordenadora geral do Projeto Renascendo, Maria do Carmo Vieira e a assessora de Educação Ambiental, Ana Cristina Accioly, que divulgaram as ações e objetivos alcançados durante os dois anos de atuação do projeto.

A assessora de educação ambiental, Ana Cristina Accioly e a coordenadora geral, Maria do Carmo, apresentam o livro para estudantes e professores da UFAL.

Segundo o Prof. Dr. Lucas Gama Lima,  coordenador do GEPAR e um dos autores do livro Projeto Renascendo: Nascentes Vivas no Sertão, esse foi um projeto de grande relevância para o sertão alagoano e pernambucano, “porque além de contribuir para recuperação das nascentes, também contribui para a recuperação de um elemento que é fundamental para a sociabilidade de diversas comunidades do sertão que é a água, a água é muito mais do que uma provisão para garantir a sobrevivência desses indivíduos, a água é um elemento de sociabilidade, de comunhão, de partilha e por meio da água também se permite um resgate das memórias e identidades”, ressaltou Lucas Gama.

O Livro Projeto Renascendo: Nascentes Vivas no Sertão está disponível gratuitamente para download no link: https://drive.google.com/file/d/1KL997WF1PoM4WXxv7fi_ycqsPdt61w3C/view

O Projeto Renascendo

Atuou na revitalização da Bacia do Rio São Francisco, através da articulação da Rede Renascendo de Educação Ambiental, da implantação de tecnologias de recuperação de nascentes e boas práticas de convivência com o semiárido.

O Projeto Renascendo foi realizado pelo Instituto Palmas, com o patrocínio da Petrobras. Tem o apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Alagoas (SEMARH), da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (SESAU) e do Colegiado Territorial do Alto Sertão de Alagoas, além da parceria com o IMA – Instituto de Meio Ambiente de Alagoas e as prefeituras municipais de Água Branca, Mata Grande, Canapi, Inhapi, Pariconha e Tacaratu/PE.